06.09.17

Plataforma educativa da Repsol Sinopec no Boulevard Olímpico

caminhão-plataforma-educativa-3-2.jpg


A Plataforma Educativa, programa itinerante da Repsol Sinopec Brasil, ganha edição especial no Rio de Janeiro em comemoração aos 20 anos da Companhia. De 4 a 10 de setembro, das 9h às 17h, o público poderá participar de atividades gratuitas no Boulevard Olímpico, em frente ao AquaRio. Terão oficinas de educação ambiental, apresentação musical, vídeo em realidade virtual, além de contação de histórias indígenas, vôlei sentado e passeio às cegas.
As atividades da Plataforma Educativa no Rio de Janeiro serão realizadas por instituições parceiras da Repsol Sinopec, como Instituto Costa Brasilis e o IOUSP (Instituto Oceanográfico da USP), Fundação SOS Mata Atlântica, Museu de Arte do Rio – MAR, Ciclo Orgânico, Instituto Superar e Escola de Música da Rocinha. O evento acontecerá próximo ao AquaRio, que também é parceiro da Companhia.
No feriado de 7 de setembro, o destaque da programação é a Orquestra de Câmara da Rocinha, que fará apresentação às 11 horas. Sob a regência do maestro Rodrigo Belchior e com arranjos do músico instrumentista Leandro Braga, a orquestra apresentará uma releitura de clássicos da música popular brasileira, como Cidade Maravilhosa, Juízo Final, Saudades da Guanabara e Assum Preto.

Programação:

Plataforma Educativa Repsol Sinopec Brasil

De 4 a 10 de setembro

Das 9h às 17h

Praça Muhamad Ali, em frente ao AquaRio
Oficinas de educação ambiental

A Mata é a Nossa Casa – Videoclipe da música “Casa”, feito em 360º e realidade virtual, do cantor e produtor musical Emicida, em parceria com a agência DPZ&T. No clipe, um motorista preso no engarrafamento passa a imaginar como seria o mundo se o planejamento realizado para as grandes cidades levasse em conta o meio ambiente. Com a equipe da Fundação SOS Mata Atlântica. Exibições individuais com o uso de celulares acoplados a óculos 3D. De 4 a 10. Segunda a domingo, das 9h às 17h.

 

Tarô Ambiental – A atividade passa de forma lúdica conceitos de preservação do meio ambiente. A cada rodada é tirada uma carta que traz um tema de discussão. Com a equipe do Instituto Costa Brasilis/ IOUSP. De 4 a 10. Segunda a domingo, das 9h às 17h.

EnTenda o Lixo – Conversa sobre questões relacionadas ao lixo marinho, apresentação dos tipos mais comuns de resíduos encontrados nas praias e oceanos, possíveis origens e ações necessárias para a mitigação e solução do problema. Com a equipe do Instituto Costa Brasilis/ IOUSP. De 4 a 10. Segunda a domingo, das 9h às 17h.

Maquete Dinâmica da Mata Atlântica – Maquete simula o percurso de um rio em região de topografia montanhosa, que ao perder suas matas ciliares de encosta e de topo de morro, fica com seu solo desprotegido e sujeito à intensa degradação, principalmente pela erosão causada pelas chuvas. Com a equipe da Fundação SOS Mata Atlântica. De 8 a 10. Sexta a domingo, das 9h às 17h.

Plantio de Hortaliças – Oficina aborda a importância e facilidade de produzir hortaliças em casa, despertando a consciência para alimentação saudável. Também mostra como sobras de alimentos podem virar adubo orgânico e ser usados em uma compostagem caseira. Com a equipe da Fundação SOS Mata Atlântica. De 8 a 10. Sexta a domingo, das 9h às 17h.

 

Minhocário – Oficina de compostagem em que os participantes aprenderão como criar minhocas em casa para transformar restos e cascas de alimentos em um excelente adubo para as plantas. Com a equipe do Ciclo Orgânico. Dias 9 e 10. Sábado e domingo, das 9h às 17h. 

 

Apresentações culturais e recreativas

 

Orquestra de Câmara da Rocinha – Apresentação do Núcleo de Orquestra dos alunos da Escola de Música da Rocinha sob a regência do maestro Rodrigo Belchior. Com arranjos do músico instrumentista Leandro Braga, o repertório traz uma releitura de clássicos da música popular brasileira como Cidade Maravilhosa, Juízo Final, Saudades da Guanabara e Assum Preto. Dia 7. Quinta, às 11h.

 

Histórias indígenas – Histórias indígenas – Contação de histórias tradicionais indígenas relacionadas à programação da exposição “Dja Guata Porã – Rio de Janeiro Indígena” do Museu de Arte do Rio – MAR.

 

➢ Árvore gosta de você – Mpó tl’amatl’i dieh

Encontro para ouvir e contar histórias, cantar e brincar em celebração e agradecimento à natureza. Com o contador de histórias Dauá Puri. Dias 7 e 9. Quinta e sábado, às 15h.

 

➢ Os Segredos da Índia Poti

Apresentação de mitos, lendas e causos do universo indígena como: Os Segredos da Índia Poti, O Retorno da Arara Amarela, Cumade Fulozinha (história adaptada do povo Potiguara), O casamento de Nhamandu e Jaci, Curupira e Dona Onça, entre outras. Com a educadora indígena Carol Potiguara. Dias 8 e 10 de setembro. Sexta e domingo, às 11h.

 

Vôlei adaptado e passeio às cegas – Partida de vôlei adaptado sentado com alunos do Instituto Superar. No passeio às cegas, o público será conduzido pelos instrutores e poderá vivenciar um passeio de olhos vendados. Com a equipe do Instituto Superar. Dia 9. Sábado, às 10h.

 

Plataforma Educativa Repsol Sinopec

O programa Plataforma Educativa é promovido de forma voluntária pela Repsol Sinopec desde 2009 e o percorre cidades litorâneas dos estados do Espírito Santo, Rio de Janeiro e São Paulo. O objetivo é levar conhecimento, qualificação e aperfeiçoamento profissional às comunidades costeiras onde a Companhia atua.

Já esteve em 18 cidades levando desenvolvimento para mais de 12 mil pessoas, por meio de cursos gratuitos de qualificação profissional para pescadores e difusão de conteúdos relacionados ao meio ambiente, segurança e saúde. As atividades ocorrem no interior de um caminhão baú de 12 metros de comprimento, que se transforma numa sala de aula. Mais informações em: repsolsinopec.com.br

 

30.08.17

Camaleão de prato de papel – DIY brincando com livros – Ruth Rocha

Catarina (3 anos e 3 meses) escolheu o livro “Bom dia, todas as cores” da Ruth Rocha para trazer para casa na ciranda dos livros da escola.
Sempre vem o livro, precisamos ler e mandar de volta com alguma coisa para que ela conte para os amigos sobre o livro.
A ideia dos pratos é conhecida, mas acabou ficando perfeita para o livro (que é incrível ❤️)
E a ideia de brincar com os livros, que pode ser mais simples, ajuda muito para o envolvimento das crianças e gosto pela leitura.

www.catarinabrinca.com.br
Instagram: @brincarimporta
https://m.facebook.com/brincarimporta/

20.07.17

Organização das roupas com as crianças

Autonomia e independência são muito importantes aqui em casa. Gostamos que Catarina participe das tarefas conforme ela tenha capacidade. 

Desde 1 ano, ela ganhou vassoura, rodo e pá pequenas para ajudar na limpeza. 

É verdade que na maioria das vezes temos que refazer tudo que ela fez, mas sabemos que faz parte do processo de aprendizagem. 

Logo depois, Catarina assumiu a comida dos gatos. Ela adora e se diverte colocando um pouco de ração em cada pote, enquanto os gatos miam pedindo mais. 
Agora com 3 anos ela vai começar a arrumar suas roupas. 

Primeiro fiz roupas cortadas de EVA e ela colou em cada gaveta. E agora vamos todos os dias deixar ela pegar a roupa e tentar guardar. Ainda estamos trabalhando a parte de dobrar. 

.

Também decidi que já tava passando da hora das roupas usadas ficarem jogadas pela casa. 

Fiz um monstro comedor de roupa suja para Catarina alimentar e não ter mais roupas espalhadas. O monstro fez tanto sucesso que já estou pensando em fazer outras versões para a bagunça acabar de vez! 


Outras coisas que tentamos fazer junto com Catarina é limpar o chão quando ela derruba algo (lógico quando não inlcui vidros), escovar os dentes e os cabelos ela que decidiu que queria fazer sozinha, então, ficamos de olho e reforçamos a limpeza no final. 

Catarina também curte se vestir sozinha, inclusive escolhendo a roupas e os sapatos. Alguns dias tenho que argumentar muito pra convencer que no verão de 40• do Rio não dá pra sair de casaco. 

29.03.17

Coração de madeira 

img_4362.jpg

Aprendi a cortar madeira! Papelão tava ficando pouco e decidi aumentar a dificuldade. Hahaha

Na verdade, vi um curso Palácio da Ferramentas para mulheres e decidi participar! A ideia do curso, no mês das mulheres é ensinar para começarmos a fazer o básico em casa. Sabe: furar parede, montar um móvel, cortar umas madeiras.

Aproveitei o finalzinho da aula para fazer um presente (inútil, é verdade, mas fofo) pra Catarina. Mãe tem dessas coisas, ganha um tempo livre e só pensa na filha!


O coração ficou super torto, não consegui acompanhar a linha. Mas fiquei orgulhosa e acreditando que o próximo passo será fazer uma mesinha pra Catarina usar! (Sonho grande sempre!)

18.03.17

Operação carne fraca versão DIY fast food

1489811209537.jpg

Que tal um lanche de faz de conta. Fast food de papelão: rápido e fácil de fazer!


Material:

Pedaços de papelão.

Papel pardo.

Régua.

Tesoura.

Estilete.

Canetinha marrom.

E um pouco de algodão.
A montagem é super simples e dá pra acompanhar no vídeo: