11.10.16

Quarto montessori do Vicente

quartomontessori

Esse quarto lindo é do Vicente, um amigo muito querido da Catarina. Nós conhecemos e já brincamos por lá. Como quarto montessori (ou montessoriano, como muitos chamam) sempre gera dúvidas, pedi para a Érika, mãe do Vicente, contar um pouco como montou o quarto.

quarto-montessori-vicente-3“Escolhi esse estilo de quarto por alguns motivos: praticidade, economia e autonomia. Percebi que muitas pessoas que compravam berço acabavam não usando. E acho importante estimular a autonomia e respeitar o bebê colocando os objetos baixos, ficando tudo ao seu alcance”, explicou a Érika.

O principal do quarto montessoriano é ser acessível para o bebê ou criança. E estar preparado para que seja explorado com segurança. “Coloquei um futon e tapete de EVA no chão, barra, espelho horizontal e uma estante de brinquedos que podia ser usada como trocador e depois poderia separar em dois módulos, virando uma mesa para ele”.

quarto-montessori-vicente“Não sei como teria sido o desenvolvimento do Vicente sem o quarto montessoriano, ele foi um dos primeiros do grupo de amigos da mesma idade a engatinhar e andar. Além disso, desenvolveu muito a independência e consegue mostrar com muita propriedade seus interesses. Desde cedo, ele escolhe o brinquedo e o livro que ele quer”, comenta.

 

Em vez de expor muitos brinquedos, Érika decidiu colocar apenas alguns à disposição do Vicente. Ela escolheu ainda um móbile de tecido e fotos para completar a decoração. Alguns objetos que não poderiam ficar ao alcance de um bebê ficaram protegidos em uma prateleira mais alta. “Meu cachorro sentiu muito o nascimento do Vicente e rosnava para ele. Então coloquei um portão de segurança na porta do quarto para evitar que meu cachorro entrasse durante a noite e acordasse ele”quarto-montessori-vicente-2

Para limpar o tapete, a dica é usar pano com álcool em dias alternados e retirar todas as placas do tapete uma vez por semana.

“Se fosse montar hoje um quarto de bebê montessori, iria optar pelo piso vinílico no lugar do tapete que usei. E mesmo se tiver outro, não terei berço. Talvez investisse numa boa poltrona de amamentação, não achei tão confortável amamentar no futon. Mas recomendo muito esse estilo de quarto e acredito que algumas pessoas, como minhas irmãs, por exemplo, façam a opção de não ter berço também”.

Agora, com Vicente com 2 anos e 4 meses, Érika começa a fazer algumas mudanças no quarto, como tirar a barra e separar a estante para virar uma mesa para ele usar.